quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Na íntegra


O dermatologista Paulo Antônio Júnior explicou em entrevista a Rádio Globo, as possíveis causas do cansaço excessivo e alertou que esse problema pode estar relacionado à questões hormonais. Confira!

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Definitivamente Magro

Programa propõe a reeducação do pensamento em relação à alimentação com técnicas cognitivas para o tratamento de forma definitiva de transtornos como sobrepeso, obesidade e compulsão alimentar. Os encontros são semanais e acontece em grupos.
De acordo com a Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), em 2015 mais da metade da população estava acima do peso (52,5%) e destes, 17,9% são obesos, segundo o Ministério da Saúde. O levantamento apontou que o excesso de peso é maior entre homens: 56,5% contra 49,1% das mulheres. Pessoas com idade entre 45 e 64 anos representavam 38% dos obesos. Ainda em 2015, 17,9% dos jovens com idade entre 18 e 24 anos estão em situação de obesidade. 

O excesso de peso é fator de risco para doenças crônicas do coração, hipertensão, diabetes, responsáveis por 78% dos óbitos no Brasil, informa o Ministério da Saúde. Um estudo publicado recentemente na revista médica "The Lancet" afirma que estar acima do peso diminui cerca de um ano da expectativa de vida. Esse número sobe para cerca de 10 anos em casos de obesidade severa.

Com o objetivo de reeducar o pensamento e mudar a relação das pessoas com a comida, a nutricionista, Patrícia Ansaloni desenvolveu o programa Definitivamente Magro, baseado em um programa de emagrecimento definitivo de uma psicóloga dos Estados Unidos. Trata-se de uma terapia de reeducação cognitiva, que trata transtornos como sobrepeso, obesidade e compulsão alimentar, além de abordar as seguintes questões:

       • Reconhecer os padrões comportamentais e pensamentos sabotadores de cada indivíduo;
       • Identificar a relação entre pensamentos e comportamentos;
       • Educar o cérebro a pensar como uma pessoa saudável e entender os benefícios de uma alimentação equilibrada e atividade física regular;
       • Ensinar habilidades e estratégias de mudança de pensamento que irão auxiliara alcançar o objetivo de atingir o peso ideal e mantê-lo por toda a vida;

De acordo com a idealizadora, o programa é desenvolvido em grupos, com encontros semanais de aproximadamente uma hora de duração e pode ser feito, inclusive, em empresas. “Os participantes desenvolvem atividades diárias, monitoradas, relacionadas aos temas abordados nos encontros, que são ministrados pela nutricionista e em alguns deles, existe a participação da psicoterapeuta cognitiva para abordar temas específicos. O papel do facilitador é orientar o grupo não só nos encontros, mas ser um “coaching” fora dele, participando do dia a dia dos participantes” comentou Patrícia. 

Etapas do tratamento

Durante as primeiras duas semanas, a nutricionista explica que são abordadas algumas técnicas comportamentais. “Nesse primeiro momento o participante conhece as vantagens de emagrecer, aprende a diferenciar e tolerar a fome, vontade e desejo incontrolável de comer, reconhece os sinais fisiológicos do organismo em relação à refeição, além de técnicas para diminuir ou até mesmo, driblar os pensamentos sabotadores. Após este período é que o participante inicia o seu plano alimentar escolhido”. 

Já nas semanas subsequentes são utilizadas técnicas para ter sucesso com o plano alimentar e a relação com a alimentação e desafios diários. “Durante as reuniões são abordadas além das técnicas cognitivas, dicas sobre alimentação saudável aplicáveis a cada tema, troca de experiências, construção da autoimagem e autoconfiança, além de diariamente nas tarefas, serem enviados dicas, mensagens motivacionais e ilustrações do cotidiano alimentar e pensamentos sabotadores”, contou Ansaloni.

Saiba como identificar os pensamentos sabotadores

27 de agosto é dedicado ao Dia do Psicólogo e entre as suas áreas de atuação encontra-se a terapia cognitiva, que ajuda no tratamento da obesidade, já que um dos principais obstáculos no processo de emagrecimento é o pensamento.

No próximo dia 27 de agosto comemora-se o Dia do Psicólogo e entre as áreas de atuação dessa especialista encontra-se a Terapia Cognitiva, que ajuda no tratamento do emagrecimento. A obesidade atualmente é um problema de saúde pública que cresce a cada dia.Um dos principais obstáculos no processo de perda de peso é o modo como a pessoa pensa à respeito da alimentação. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) a permissividade e o merecimento são as que mais prejudicam a perda de peso.Pensamentos como: “Só hoje não fará diferença”, “É final de semana”, ”Eu mereço comer por que...”, são algumas das desculpas usadas para justificar comportamentos alimentares controversos.

A psicóloga Keila Calil, que atua na Clínica Arquitetura do Pensar, em Belo Horizonte, explica que os chamados “pensamentos sabotadores” são formas de compreender e filtrar as informações que nos cercam, porém de maneira disfuncional. “De forma espontânea eles surgem e fazem sentido num primeiro momento, então acreditamos sem questionar, mas depois os analisando melhor,entendemos que nada mais são que desculpas para não cuidarmos de nos mesmos. Em relação à comida, são justificativas para o comportamento de comer de forma errada”.

Esses pensamentos surgem quando a pessoa faz uma interpretação equivocada e não realista daquilo que percebeu. Diante de algum estimulo o pensamento pode surgir, como um cheiro de bolo, ficar em jejum muito tempo, ver uma vitrine de doces e etc. “Temos vários pensamentos sabotadores já identificados, porém no caso da relação com a comida os mais comuns são: hoje foi um dia difícil eu mereço comer... estou tão cansada, desanimada...já que estou emagrecendo posso me permitir... é final de semana/feriado/férias... ah, mais eu gosto tanto… não tive com recusar...emagrecer é difícil, não dá certo para mim...posso comer só um pouquinho, é tão gostoso... já que comi errado vou abandonar a dieta”, citou a especialista.

Diferença entre a fome e a vontade de comer

A psicóloga esclarece ainda a diferença entre fome vontade de comer: “Fome é uma reação fisiológica à privação de alimentos. Já a vontade de comer é uma reação psicológica ao desejo de comer. Não é uma necessidade, é uma ideia de necessidade não realista”. Ela garante que esses tipos de pensamentos podem minar a autoconfiança e acabar com qualquer esforço já feito para perder peso. Além disso, aumentam o estresse. “Uma pesquisa feita na Universidade de Zurique, na Suíça, demonstrou que o estresse pode sabotar a mudança de hábito alimentar fazendo com que o cérebro interprete que a recompensa dada pelo alimento (comida saborosa, porém não saudável) é melhor do que a intenção de comer de forma saudável” completou.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Os benefícios do coaching esportivo para atletas e amadores

Quem pensa que um atleta só precisa de um bom condicionamento físico, está enganado! Saber lidar com a pressão, com frustrações e lesões, cumprir metas e alcançar objetivos está muito além do preparo corporal.


Rafaela Silva, ouro nos Jogos Olímpicos Rio 2016 conseguiu mudar o rumo da sua carreira com a ajuda de uma coach esportiva. Depois de ter sido eliminada nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, logo na segunda luta, desclassificada por um golpe irregular de mão, o trabalho de motivação e autoconfiança trouxe resultados.

Trabalhar a mente, concentração, autoconfiança e motivação, por exemplo, são fundamentais para o desenvolvimento esportivo. Quem souber administrar melhor essas questões, além do preparo técnico, sairá na frente em qualquer competição. Um coach pode auxiliar a otimizar o rendimento em treinos, potencializar e desenvolver as habilidades psicológicas e cognitivas como concentração, ansiedade, automotivação, resiliência e enfrentamento de estresse, por exemplo. Para isso é preciso preparar uma rotina e saber lidar com ela, além de avaliar os pontos fracos e fortes, para melhorar o rendimento e gerar um bem estar em qualquer situação cotidiana.

Tuka Moreira, master coach e analista comportamental explica que o coaching nos esportes desenvolve atletas para um alto desempenho na sua modalidade. “Os atletas precisam estar psicologicamente preparados para todos os cenários. Das 42 modalidades apresentadas nas Olimpíadas do Rio, por exemplo, uns precisam trabalhar a concentração, como no tiro, outros têm que desenvolver a reação, como nas lutas. Todo o trabalho é personalizado, mas em todos eles o primordial é trabalhar a mente. O coach conduzirá o atleta a ter foco total em seu treinamento e foco nos seus objetivos micro e macro. O trabalho é realizado de forma diferente, dependendo da modalidade do esportista”.

Benefícios e a importância de um trabalho multidisciplinar

Esse tipo de acompanhamento traz inúmeros benefícios, um deles é a eliminação dos entraves emocionais e o diálogo interno que imobiliza o desempenho do atleta como, por exemplo, os sabotadores internos e externos. “O coaching esportivo ajuda também o atleta a lidar com o sucesso e equilíbrio de vida após o deslanchar da carreira, fama e dinheiro. Assim como traz automotivação para o esportista, mesmo após grandes frustrações. Rafaela Silva, só não desistiu de seguir em frente porque recebeu o apoio do coach durante a jornada. Ela chegou a desistir de lutar após a derrota em Londres, onde também sofreu injúria racial” afirmou Tuka.

A especialista explica ainda que para potencializar os resultados do atleta é fundamental estabelecer uma parceria entre o coach e o seu treinador físico. “O envolvimento de uma equipe multidisciplinar como psicólogos, nutrólogos, fisioterapeutas e o próprio treinador físico é ideal. O coach contribui no processo procurando desenvolver no coachee (atleta) competências sociais e emocionais, além de potencializar as suas habilidades com treinamentos focados na mente e em ações comportamentais do seu dia-a-dia, quando serão trabalhados por esses outros profissionais”.

Segundo Tuka Moreira, independentemente de ser coaching esportivo a metodologia pode ser aplicada em qualquer idade, uma vez que o profissional capacitado possui ferramentas para conduzir o processo centrado em aspectos emocionais e cognitivos que envolvem o desempenho na vida pessoal e profissional. “Qualquer pessoa que queira se desenvolver, em qualquer área da vida e em qualquer fase, pode contar com o apoio de um coach” conclui. 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Entenda as diferentes causas das dores nas pernas

Além de ser uma das principais causas de reclamações de pacientes nos consultórios médicos, as dores nas pernas podem atingir, inclusive, crianças e ser um sinal de doenças infecciosas e até mesmo oncológicas.

Quando você sente dor é sinal de que alguma coisa está errada no seu corpo. Por isso, é preciso estar atento aos sinais e isso não é diferente em relação às dores nas pernas. Segundo a angiologista e cirurgiã vascular, Juliana Biagioni, que atua na Clínica da Pele e Clínica Venice, em Belo Horizonte, a dor nas pernas pode indicar problemas de circulação. “Problemas circulatórios acometem pessoas de todas as faixas etárias e de ambos os sexos, por diversos motivos. Infelizmente, o diagnóstico nem sempre é preciso e inúmeros são os tratamentos e as causas. Portanto, é essencial que, surgindo dor nas pernas ou em apenas uma delas, um médico seja consultado, pois nem sempre a situação clínica é tão simples como parece”. 

A especialista ressalta que as crianças também estão suscetíveis a esse problema, principalmente entre os 5 e 10 anos de idade. “Alguns justificam a dor nessa idade em virtude da fase de crescimento, mas é importante um diagnóstico médico para evitar problemas futuros. Doenças infecciosas e até mesmo oncológicas podem se manifestar com dor nas pernas. Por isso, todo cuidado é fundamental. Quanto mais cedo um diagnóstico, mais eficaz se torna o tratamento”, garantiu Juliana.

Um fator importante e Columbia que pode causar as dores nas pernas são as varizes. “As varizes ocasionam o estagnamento de sangue nas pernas, o que acaba causando dor, sensação de peso, cansaço, queimação e edema. Elas podem acometer pessoas de qualquer faixa etária, sendo que, aos 50 anos de idade, quase metade da população feminina apresenta essa comorbidade. As mulheres têm uma maior probabilidade do que os homens, o que aumenta também se um membro da família tiver o mesmo problema” explicou a médica. Ela completa que permanecer muitas horas em pé ou sentado, além de carregar muito peso são outros fatores que contribuem para o surgimento ou agravo dessas comorbidades.


Veja algumas dicas da especialista para prevenir os problemas que causam dores nas pernas:

  • Evite o sedentarismo, realizando uma atividade física sempre, de preferência uma atividade física aeróbica;
  • Evitar permanecer mais de 1h30 parado em pé ou sentado;
  • Alimentar-se bem evitando o excesso de peso;
  • Consultar o Cirurgião Vascular ao perceber qualquer sinal ou sintoma como dor, sensação de peso, cansaço ou inchaço nas pernas e seguir as orientações médicas.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Homens e mulheres e o jogo da sedução

Quem deve tomar a iniciativa no jogo da sedução? Será que essa função é só dos homens? 52% das mulheres admitiram tomar frente, em redes sociais e mesmo pessoalmente.

Segundo os dicionários, sedução "é a capacidade de encantar o outro com fins de atingir determinados objetivos". Esse significado encontra-se presente e difundido na engrenagem que movimenta as pessoas em suas relações e principalmente no sistema capitalista, onde o combustível é o consumo. Mas, se você pensou em responder que esse papel cabe exclusivamente ao homem, está na hora de rever seus conceitos. Pesquisas revelam que as mulheres estão longe do padrão “moças de boa família que esperam sentadas”. Do universo pesquisado 52% das mulheres afirmaram tomar a frente se estiverem interessadas em alguém.

De acordo com a sexóloga e psicóloga, Eustáquia Fonseca, ainda existem alguns tabus em relação às mulheres enquanto sedutoras. “Elas consomem bastante quando se trata de lingeries e acessórios sensuais, roupas bonitas, tratamentos de beleza, dentre outras aquisições. As mulheres, em geral, têm buscado com mais frequência satisfazer os próprios desejos e atualmente estão mais abertas ao assunto”.

Mas, a especialista garante que a sedução não está relacionada apenas a atitudes, roupas ou acessórios provocantes. “Ela está presente o tempo todo em nosso cotidiano. “Todo ser humano tem a capacidade de seduzir, mas para isso é fundamental estar de bem consigo mesmo e respeitar as suas características e a do outro que está sendo seduzido. Não há uma regra ou um comportamento universal, que tenha efeito de sedução para todas as pessoas. O que parece sedutor para uma determinada pessoa pode ter efeito contrário em outra, de personalidade diferente”.

Diferenças entre homens e mulheres

Se compararmos a forma de sedução entre homens e mulheres, a sexóloga explica que no passado existia bem compartimentado o jeito de seduzir de um homem e o jeito específico da mulher, mas atualmente os paradigmas mudaram e as mulheres ganharam mais espaço. “Desejar fazer sexo é natural e humano em homens e mulheres, e elas estão avançando bastante quanto à sedução amorosa e sexual, manifestando esse desejo ao homem”.  

Sônia ressalta ainda que existem pessoas naturalmente mais sedutoras e outras menos, mas que o diferencial são os meios utilizados para atingir o objetivo almejado. “Nessa fronteira, existe uma tênue e invisível linha divisória que separa a sedução velada da sedução transparente. A sedução masculina sempre foi mais explícita que a da mulher, no entanto estamos vendo a cada dia a conquista gradativa da mulher”.

Por isso, a psicóloga dá dicas para homens e mulheres aumentarem a capacidade de sedução. “Observar se as virtudes principais estão em dia, como por exemplo, a polidez, temperança, gratidão, humildade, simplicidade, doçura, dentre outras. Desenvolver principalmente a boa-fé e a capacidade de amor. Não adianta abordar ninguém com alguma técnica se ela “soar” falsa e não corresponder coerentemente com a sua conduta comum do dia a dia”.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

14 de agosto - Dia dos pais

Vaidosos assumidos, 75% dos brasileiros não querem andar desleixados. Tratamentos estéticos e dermatológicos são cada vez mais procurados pelos homens e podem ser boas opções de presentes nesta data.


Eles estão, sim, mais vaidosos. Não querem andar desleixados ou com uma aparência cansada, um levantamento feito pelo Instituto Gallup/Allergan revelou que 75% dos brasileiros se preocupam em melhorar a aparência. A maioria absoluta deles afirma que gostaria de aparentar idade menor que a real. De acordo com outro levantamento, realizado pela empresa de consultoria 2B Brasil Research, 78% dos homens consideram a obtenção de um corpo esbelto um objetivo a ser atingido.

Os homens resolveram assumir sua vaidade e se dedicar mais aos cuidados com a beleza. Tanto é que se foi o tempo em que no nécessaire deles tinha apenas xampu, desodorante e creme para barbear. Hoje, os três itens básicos dividem espaço com protetor solar, creme anti-idade, hidratante facial e labial, sabonete líquido, perfume e até esfoliante. Só é preciso dosar para que a vaidade não seja excessiva.

De acordo com a dermatologista, Adriana Biagioni, que atua na Clínica da Pele e no Espaço Allure, em Belo Horizonte, existe um aumento, ainda que em pequena escala, de homens que buscam tratamentos estéticos e de preferência, procedimentos que não “denunciem” o que foi feito. “É uma preocupação quando atendo pacientes do sexo masculino: a aplicação de toxina botulínica, por exemplo, tem de ser suave, sem modificar muito a expressão nem deixar o olhar feminino. Outra queixa frequente é o excesso de suor, conhecido como hiperidrose. É gratificante perceber a satisfação do paciente em poder usar uma camisa, participar de reuniões e mesmo praticar atividades físicas sem constrangimentos”, diz a especialista. 

Ainda segundo a dermatologista, a aplicação de toxina botulínica no rosto, para suavizar e deixar uma expressão mais descansada, e nas axilas e mãos para tratar a hiperidrose são os procedimentos mais procurados, mas outros tratamentos também estão caindo no gosto masculino. “O preenchimento, realizado com moderação e gradativamente, também tem boa aceitação. Interessante observar que eles também têm procurado limpeza de pele e tratamentos corporais” concluiu.

Uso de cosméticos e produtos de beleza

Cosméticos e produtos de beleza passam a ser opções de presentes para o Dia dos Pais. Adriana dá a dica: “Os produtos têm que ser práticos e fáceis de aplicar, não podem deixar brilho na pele ou sensação pegajosa. Gosto de produtos em espuma, que tem boa aceitação pelo hábito que os homens têm de usar espuma para barbear, já que a familiaridade ajuda na adesão ao tratamento. O filtro solar é imprescindível. Digo sempre que, se houver possibilidade de usar um único produto na pele, a escolha é pelo filtro”, ressaltou. 


Atualmente há diversos produtos, com diferentes características. Por isso, a especialista orienta que o dermatologista pode ajudar na escolha de um filtro que se adeqüe melhor a cada tipo pele e rotina da pessoa. “É importante consultar o dermatologista pelo menos uma vez por ano, especialmente se a pele for clara, para avaliar presença não só de câncer pele, mas também de lesões pré-cancerosas”, afirmou Biagioni.