sexta-feira, 24 de março de 2017

Mordidas na infância: entenda por que a criança morde.

Especialista explica que essa atitude faz parte do desenvolvimento da criança, mas se a criança apresentar esse comportamento em excesso é preciso que a família procure ajuda.


Quando se inicia a vida, a boca é a parte mais sensorial do ser humano e é através dela que manifestamos nossos desejos e emoções, descobrindo o mundo à nossa volta. É comum vivenciarmos situações em que a criança usa a mordida em adultos ou em outras crianças para chamar a atenção. Para a educadora Cleide Santos, coordenadora pedagógica do Canguru Escola para Infância, em Belo Horizonte, quando a mordida acontece no adulto ou no amigo (a) é sinal que a criança está se expressando. “É a forma que ela encontra para demonstrar afeto ou resposta a uma frustração, desconforto, curiosidade e até mesmo pela irritação do nascimento dos dentes. Geralmente a fase da oralidade está mais evidente entre um e três anos e morder é comum”.

Quando essa situação acontece na escola, a especialista explica que os pais precisam entender que a criança está passando por uma fase de desenvolvimento e que esse momento vai passar, assim como outras etapas do processo de desenvolvimento infantil. Mas, também não pode ser tratada com banalidade, deixando acontecer sem que se faça algo para ajudar a criança a vencer essa fase. “Não é fácil para os pais buscar o filho na escola e receber a notícia que ele foi mordido. Mas, a criança inserida na escola recebe toda orientação necessária e intervenções educacionais que ajudam a passar por essa etapa com mais tranquilidade”, completou Cleide. 

Veja algumas dicas da pedagoga para ajudar a criança a passar por esse período:

  • Quando acontecer a mordida, aponte à criança que essa atitude não é correta, ajudando-a a aprender limites;
  • Mostre-a que sentiu dor e que se machucou;
  • Não brinque com a criança como se fosse mordê-la. É comum adultos gostarem de morder as crianças sem os dentes como forma de carinho. Essa atitude confunde a criança e os pequenos podem entender como normal e reproduzi-la só que usando os dentes e a força que ainda não apresentam controle.
  • Aponte alimentos para criança morder (biscoitos, frutas, etc.), justificando que mordemos comida e não pessoas;
  • Não brigue com a criança, mas seja firme. 

Hora de buscar ajuda

A pedagoga ressalta que se uma criança está apresentando esse comportamento em excesso é preciso que a família procure a ajuda de um especialista com o intuito de descobrir se há algo a mais por traz desse comportamento. Segundo Cleide, essa é uma fase que requer muita paciência e à medida que a criança vai aprendendo a se comunicar mais e melhor ela começa a trocar as mordidas pelas palavras. 

quinta-feira, 23 de março de 2017

Circuito Ambiental

A inauguração do Circuito Ambiental que aconteceu, ontem, na E.M. Francisco Magalhães Gomes, parceira da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG) foi notícia na Record Minas e no Jornal Hoje em Dia. Confira!



http://noticias.r7.com/minas-gerais/mg-record/videos/escola-de-bh-da-exemplo-de-como-consumir-agua-com-sabedoria-22032017





http://hojeemdia.com.br/horizontes/prefeitura-de-bh-premia-iniciativas-de-alunos-para-combater-a-escassez-h%C3%ADdrica-1.453306

terça-feira, 21 de março de 2017

Os benefícios do Sorriso

O sorriso deixa a nossa pele do rosto mais vistosa e jovem, além de liberar hormônios que nos fazem sentir mais calmos e felizes! Mas apesar de tudo isso muitas pessoas escondem o sorriso por não gostar dos dentes - o que acaba gerando uma sensação de insegurança. As Irmãs Coaches Regiane Moreira e Tuka Moreira estiveram na clínica Vitácea e conversaram sobre esse assunto com as dentistas Renata Amorim e Ludimilla Abi-Saber Toledo. Além disso, as especialistas contaram as novidades dessa área. Quer saber sobre implantes, aparelhos ortodônticos e as lentes de contato para dentes? Acompanhe a reportagem!


segunda-feira, 20 de março de 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017

Entenda as causas e saiba como tratar a Azia

Segundo um especialista, ela é comum em pessoas com excesso de peso e também na gravidez.


Uma pesquisa recente divulgada pelo Ministério da Saúde revelou que o índice de brasileiros acima de peso é de 52,5%, ou seja, mais da metade da população brasileira e destes, 17,9% são obesos. Esse aumento do número de pessoas com sobrepeso no país nos últimos anos gera também o crescimento da quantidade de pacientes afetados com a Doença do Refluxo Esofágico, conhecida popularmente como Azia, já que ela ocorre quando há o abuso do consumo de alguns tipos de bebidas ou alimentos. Um estudo recente comprovou que a probabilidade de uma pessoa contrair Azia é maior em 50% nos pacientes que têm excesso de peso.

O médico Bruno Sander, especialista em Endoscopia Digestiva, explica que essa relação existe porque ao comer em demasia gera-se um aumento da pressão no estômago ocasionando o aparecimento de Azias. “O excesso de gordura corporal, em particular na zona do abdômen aumenta a pressão nessa região, o que por sua vez vai causar um aumento na pressão no estômago. Essa pressão no estômago empurra o músculo do esfíncter entre o estômago e o esôfago e força-o a abrir-se”.

De acordo com o médico, a azia pode aparecer em pessoas de qualquer idade, como uma queixa isolada ou eventual. “A causa básica dela é o refluxo de material ácido proveniente do estômago, ou seja, quando o conteúdo gástrico sai do estômago para o esôfago e garganta. Ela também ocorre em algumas situações quando a acidez é muito grande ou a proteção gástrica é ineficiente. Porém, quando ela é constante pode ser sintoma de algumas doenças do aparelho digestivo”, alertou.

É comum também o surgimento dela no início ou durante a gravidez. O especialista esclarece que isso ocorre porque a placenta produz o hormônio progesterona, que relaxa a válvula que separa o esôfago do estômago, fazendo com que os ácidos gástricos que participam da digestão acabam subindo pelo esôfago, causando a sensação desconfortável de azia. “A progesterona também diminui o ritmo das contrações naturais do estômago, deixando a digestão em geral mais lenta. Além disso, o aumento do útero comprime o estômago de baixo para cima, favorecendo o refluxo”, acrescentou Bruno.

Tratamento e prevenção

O médico garante que a principal forma de tratamento do problema é mudança dos hábitos de vida, principalmente os alimentares. “O tratamento do problema pode até incluir o uso de medicamentos, mas só isso não funciona. O método mais eficiente contra a queimação no estômago é a mudança de hábitos tanto em relação à sua dieta quanto à forma como os alimentos são consumidos. Mastigando bem os alimentos, por exemplo, você facilita o trabalho do estômago, que pode produzir menos ácido”.

Veja outras dicas do especialista para prevenir esse problema:
  • Pessoas que sofrem de azia não devem se deitar após as refeições. É importante esperar ao menos um período de duas horas e não é aconselhado exagerar nas refeições;
  • Controlar o consumo de alguns alimentos ajuda a evitar crises de azia, como frituras e alimentos muito gordurosos, por exemplo, devem ficar longe do prato de quem sofre com azia;
  • Evite o consumo em excesso de refrigerante e alimentos gordurosos, apimentados, condimentos, embutidos e alguns tipos de verduras, como couve, couve flor, brócolis, repolho, nabo, rabanete e pepino também podem causar mais desconforto, porque tem pH mais ácido.
  • Manter o peso ideal. Nos pacientes que estão acima do peso, o sintoma de queimação é mais frequente, pois a gordura diminui o espaço gástrico e com isso o suco gástrico sofre elevações e causa o refluxo dos alimentos, acompanhado da azia;
Mas, se ainda assim com todos esses cuidados os sintomas persistirem ele indica buscar um especialista. “No momento que esta fazendo tudo o que é possível e não esta surtindo efeito, o médico vai solicitar exames e investigar os sintomas da azia, como uma endoscopia digestiva e testes hematológicos. A técnica de monitoramento do pH do esôfago também pode ser indicado para realização e pode ser definitivo para identificar o problema”, orientou Sander.


Fonte: Bruno Sander Queiroz, médico cirurgião e especialista em endoscopia digestiva, gastroenterologia e tratamentos para a obesidade. É diretor clínico do Hospital Dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte (www.sandermedicalcenter.com.br).

quarta-feira, 15 de março de 2017

Mês da mulher: saiba como manter uma pele bonita e jovem!


Especialista garante que ter uma boa alimentação, praticar atividade física, se hidratar e fazer uso do protetor solar são essenciais para a saúde da pele.



Cada vez mais, as mulheres vêm procurando tratamentos estéticos. Seja para corrigir algumas imperfeições ou por vaidade. E não pense que a procura pelos tratamentos são apenas de mulheres com idade mais avançada. As jovens de 20 anos também contribuem para o crescimento estético, já que estão preocupadas em prevenir o envelhecimento da pele. De acordo com a dermatologista Adriana Biagioni, o botox e o preenchimento continuam sendo os principais tratamentos estéticos mais procurados. Mas, outros procedimentos como o microagulhamento também vêm caindo no gosto da mulherada.

Apesar da vasta opção, a especialista garante que filtro solar ainda é o melhor tratamento, para todas as idades. Contudo, para cada uma das fases da mulher há um procedimento indicado. “Aos 20 anos é importante à prevenção de manchas e envelhecimento, além da boa hidratação da pele. Ao se aproximar dos 30, o tratamento é à base de toxina botulínica, para prevenção de rugas de expressão. Já aos 40 anos é indicado também o uso do botox, além de alguns preenchimentos, lasers, de modo geral, procedimentos para retardar o envelhecimento e minimizar rugas”, citou.

Após a realização dos tratamentos, a dermatologista explica que alguns métodos não exigem cuidados especiais. Entretanto, depois da aplicação da toxina botulínica, por exemplo, ela recomenda não deitar e nem massagear a região tratada por 4 horas. “No caso de procedimentos que são usadas cânulas, a minha orientação é evitar sauna e piscina. Lasers mais invasivos, como os fracionados, podem necessitar de cuidados com hidratantes e regeneradores cutâneos”.

Novidades

Fato é que, com demandas maiores, novas tecnologias surgem para atrair ainda mais o público feminino. Segundo Adriana, as principais novidades do mercado estético são os tratamentos para a região íntima. "Muitas mulheres têm queixas sobre essa região e o “drug delivery” é um método no qual são feitos microscópicos orifícios na pele com microagulhamento ou laser e que servem como pequenos túneis para a entrada de medicamentos e ativos."

Além disso, ela acrescenta que as técnicas de preenchimentos tem se modificado nos últimos anos, o que acaba deixando o resultado mais natural.




quinta-feira, 9 de março de 2017

A Mulher e seus múltiplos papéis na sociedade

Consideradas “Mulher Maravilha”, um dos maiores desafios que elas enfrentam, hoje, é conseguir gerenciar o próprio tempo e encontrar espaço para cuidarem de si mesmas.

A data de 8 de Março é dedicada ao Dia Internacional da Mulher, um dia para comemorar todas as conquistas alcançadas até hoje por elas. A proporção de famílias chefiadas por mulheres, segundo critérios do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cresceu mais do que quatro vezes nos últimos dez anos. Em relação aos casais sem filhos, o índice de autoridade feminina passou de 4,5% para 18,3%; já entre os que possuem filhos, subiu de 3,4% para 18,4%.
Mas, hoje, em razão das diversas atividades realizadas pelas mulheres, um dos maiores desafios que elas enfrentam é conseguir gerenciar o seu tempo. Por isso, são consideradas como “Mulher Maravilha”, já que as responsabilidades e a carga de trabalho são cada vez maiores, principalmente as cobranças envolvendo família, trabalho, saúde, beleza e tantas outras.

A Master Coach Tuka Moreira, sócia-diretora na empresa Irmãs Coaches, em Belo Horizonte, explica que em meio a uma sociedade ainda machista a mulher moderna tenta cada vez mais se posicionar de forma firme. “Todavia, esta mulher herda de seus familiares e ou sociedade, comportamentos típicos de uma dona de casa a moda antiga, que tinha ou tem a “obrigação” de satisfazer as necessidades da família, leia-se, filhos, marido, afazeres domésticos”.

Cuidar de si mesma é fundamental

Segundo a especialista, as principais dificuldades enfrentadas pelas mulheres atualmente está em estabelecer prioridades, dividir responsabilidades, desenvolver resiliência para lidar com as pressões internas e externas que tanto angustiam. Por isso, encontrar tempo para de ‘cuidar de si mesma’ é fundamental. “Caso isso não ocorra, todas as áreas da vida vão ser prejudicadas pelo desequilíbrio emocional, por falta de planejamento e auto-estima, sentimento de culpa e menos valia quando perceber que o ‘tempo’ está passando e ela está agindo no piloto automático”.

Para aliviar o desgaste, a pressão diária e encontrar ânimo e mais leveza na vida, a consultora explica que é preciso levar em consideração cinco pontos que fazem as mulheres sentirem-se mais felizes:

1.    Ser presenteada;
2.    Ser tocada;
3.    Ser elogiada (palavras de edificação);
4.    Ser servida;
5.    Ter tempo de qualidade.


“Você pode comprar um presente que lhe faça feliz, pode fazer uma massagem relaxante, ir ao cinema ou teatro, buscar palavras de edificação até mesmo com um profissional que tenha habilidade em extrair e lhe falar suas características”, citou Tuka Moreira.