quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Cuidados com a pele no Carnaval

Assim como em outras épocas do ano, o uso do protetor solar nos dias de folia é fundamental, além dos cuidados com roupas e calçados.


No Carnaval, os foliões querem aproveitar cada momento ao máximo, mas nem sempre isso é positivo. Algumas pessoas nos momentos de euforia, acabam até esquecendo os cuidados que devemos ter durante essa época, principalmente com o sol. Segundo a dermatologista Adriana Biagioni, esquecer-se de proteger do sol e ter uma exposição exagerada a ele, podem causar insolação e queimaduras de pele, além do risco de manchas e câncer de pele no futuro.

Por isso, a especialista ressalta que é preciso evitar sempre a exposição exagerada ao sol e procurar áreas com sombras, aplicar e reaplicar o filtro solar. “O fator do protetor solar que devemos usar varia de acordo com a cor da pele. Em peles mais claras precisamos de fatores mais altos, como FPS 45 ou superior. Já pessoas de pele mais morena ou negra podem usar fatores mais baixos, em torno de 20 ou 30. Tão importante quanto passar o filtro é lembrar de reaplicar e saber que o uso do filtro não é passaporte para tomar sol liberado”, explicou Adriana.

Além disso, a dermatologista lembra da importância de usar o protetor labial. “A pele dos lábios também sofre com a radiação solar e pode inclusive desenvolver câncer de pele. As mulheres costumam se proteger mais pelo uso dos batons, que acabam formando uma barreira protetora”, explicou.

Cuidados redobrados

Para Adriana, a hora de escolher a fantasia também é importante para ajudar a proteger do sol. “Prefira usar roupas mais frescas, leves e que ofereçam proteção à pele, principalmente no caso de quem for ficar muito exposto às radiações solares, tendo sempre como aliados um chapéu ou viseira, óculos escuros e filtro solar. Além disso, para manter a saúde da pele, observe se a roupa está limpa (no caso de alugueis ou empréstimo). Já com os calçados fechados, não permaneça por muito tempo com eles úmidos, pois propiciam a proliferação de micoses”.

“Não basta apenas proteger a pele com protetores e roupas adequadas. Para curtir os dias de Carnaval abuse na hidratação, que também é um fator importante para manter a pele e o corpo saudável, além de uma alimentação leve e nutritiva”, completou a especialista.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Mitos e verdades sobre implantes dentários


Cerca de 2 milhões deste tipo de procedimento são feitos por ano no Brasil; saiba quem pode ou não fazer


Os implantes dentários são uma excelente opção para quem perdeu um ou mais dentes, mas como toda novidade, ainda gera dúvidas naqueles que têm indicação para o procedimento. No Brasil, a técnica está cada vez mais difundida: são realizados cerca de 2,2 milhões de implantes dentais por ano no país, segundo a ABIMO (Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar). Mas, será que qualquer pessoa pode fazer o procedimento? Para saber o que é verdade e o que não passa de um mito, a cirurgiã-dentista Ludimila Abi-Saber Toledo, especialista em periodontia e implantodontia, esclareceu algumas dúvidas.
De acordo com a dentista, o implante é indicado para quem teve ausência de um ou mais dentes e até para usuários de próteses totais (dentadura). Mas, contraindicado para pacientes que possuam alguma doença sistêmica que não esteja controlada como diabetes, hipertensão, asma e outras. Além disso, que tenham sofrido um AVE (antigamente era conhecido como AVC), um infarto do miocárdio em menos de 6 meses ou que estejam em tratamento quimioterápico e/ou radioterápico.
Ao contrario do que muitos pensam a especialista garante que o tratamento com implante não dói. “O procedimento é simples, realizado com anestesia local, podendo associar com sedação consciente, onde o paciente dorme durante o procedimento. A dor pós-operatória é controlada com um mix de medicamentos muito bem indicados para cada indivíduo, de acordo com a extensão da cirurgia e do limiar de dor do paciente”, completou Ludimila.
Tempo de tratamento
Todo o tratamento é feito normalmente em duas sessões. Sendo que, a primeira etapa é a colocação do implante em si e a segunda consiste na colocação da prótese (o dente). “Tem implantes que têm um tempo de cicatrização menor (em até 21 dias), mas a maioria varia de 2 a 4 meses. Nesse caso, o tratamento leva em média entre 3 e 5 meses. Nos casos de implantes com cicatrização mais rápida esse tempo diminui consideravelmente, podendo ser realizado entre 31 a 52 dias”, disse a cirurgiã-dentista.
Mas, a especialista ressalta que em alguns casos é possível colocar o implante no mesmo dia da extração, chamado implante imediato, e a prótese provisória (dente), que é conhecida como carga imediata. “Em contrapartida, sua duração vai depender do implante a ser usado e do enxerto ósseo envolvido. Por isso, após o terceiro mês da extração do dente, é ideal que o paciente faça o implante, para que, assim, não perca osso e tecido gengival”, alertou.
Após o tratamento, ela orienta que a higienização seja feita com escovas dentais macias, fio dental e pasta de dente com pouca abrasividade. Além disso, poderá ser necessário o uso de escovas interdentais e/ou passa-fios em alguns casos. E é imprescindível as consultas para profilaxia e ajustes de 6 em 6 meses.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

O que são sardas?



Saiba mais sobre a tendência que está fazendo a cabeça das mulheres



Muitas mulheres já compraram inúmeras maquiagens para esconder suas sardas, por preconceito. Atualmente, não há mais essa necessidade. Os motivos? Moda e aceitação. A tendência das sardas falsas surgiu nas passarelas e cada vez mais vem ganhando adeptas. Segundo a dermatologista Adriana Biagioni, as sardas são pequenas manchas acastanhadas que surgem no rosto, colo e ombros causadas por exposição solar. “Elas aparecem principalmente em peles mais claras. Em pessoas ruivas, por exemplo, que têm a pele mais clara de todas, elas surgem já na infância”. 

Atualmente, as sardas podem ser consideradas charmosas, mas a especialista ressalta que não se deve tomar sol sem proteção, numa tentativa de propiciar seu surgimento ou aumento. Para isso, a dermatologista aconselha as sardas falsas feitas com o uso de maquiagens e que “podem ser uma opção interessante para quem ter o charme sem arriscar a saúde”, diz. 

O fato é que devemos ficar de olho nessas manchinhas, pois há manchas semelhantes na pele que podem ser sinais de algumas doenças e que são confundidas com as sardas. “A presença de sardas indica uma pele clara que teve uma considerável exposição solar, o que contribui para o aparecimento de alguns cânceres de pele, e podem servir como alerta para o risco dessa doença no futuro”, completa.

Prevenção

Para prevenir, a dermatologista afirma que o uso do protetor solar é fundamental para que isso não aconteça. “Além disso, o uso do protetor solar é um dos métodos utilizados para a diminuição das sardas do rosto, assim, como, os clareadores, lasers e luz intensa pulsada. Já em outras áreas do corpo, elas são mais difíceis de tratar”, garantiu Adriana.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Sorriso perfeito

Conhecidas como lentes de contato dental, o tratamento de facetas dentárias corrige alterações de forma, tamanho e volume dos dentes, além do fechamento de espaços entre eles, proporcionando ao paciente um sorriso mais bonito e aumentando a sua autoestima.



Cada vez mais a procura por tratamentos odontológicos aumenta. Seja pelas novas técnicas que corrigem as imperfeições dos dentes ou por questões estéticas. E uma das novidades que vem ganhando novos adeptos são as facetas dentárias que são próteses de porcelana finas, que podem ser utilizadas em vários tratamentos. Conhecida também como lentes de contato dental, por possuir espessura cerca de  0,5mm, a faceta é cimentada sobre os dentes do paciente.

Engana-se quem pensa que as facetas dentárias são utilizadas apenas por questões estéticas. Além de melhorar a aparência dos dentes, o paciente obtém um sorriso saudável e atraente, que, consequentemente, aumenta sua autoestima, favorecendo seu convívio social, seu trabalho e sua qualidade de vida. “Vejo pacientes que aderiram à técnica e tiveram a auto-estima elevada e ganhos na vida pessoal, profissional e social. Então, por que não investir em você mesma, que é a pessoa mais importante? Vale a pena refletir sobre isso”, disse a dentista Renata Amorim, especialista em Periodontia e Implantodontia e pós graduada em Prótese dentária.

A especialista explica que o tratamento chega a durar, em média, de 10 a 20 anos. Além disso, sua implementação, geralmente, é realizada em três consultas apenas, graças ao equipamento de última geração, o Cerec. “Apesar de ser considerado um método caro, se o paciente seguir as recomendações, o tratamento pode ser considerado de alta longevidade. A higienização deve ser feita com escovas de cerdas macias, creme dental de baixa abrasividade e com o uso de fio dental. Além das consultas a cada seis meses”, ressaltou.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Na íntegra

O endoscopista cirurgião Bruno Sander falou em entrevista para o Jornal Bom Dia Minas, no último mês, sobre as causas, sintomas e tratamento da Gastrite. Confira a entrevista na íntegra!




Saiba como evitar o inchaço das pernas no Verão

Especialista dá dicas para prevenir a sensação de desconforto das pernas neste período


Com o excesso de calor, as veias do corpo incham e podem acabar causando desconforto. As altas temperaturas, típicas do verão são prejudiciais à circulação sanguínea. Alguns problemas podem se agravar durante as viagens de férias, por exemplo. Mas, alguns cuidados podem auxiliar na prevenção de doenças circulatórias, principalmente nesta época do ano.

A angiologista Juliana Biagioni, especialista em cirurgia vascular, explica que as varizes são os problemas circulatórios mais frequentes. “No verão, devido ao calor excessivo, as veias podem ficar mais dilatadas, provocando piora dos sintomas como inchaço, queimação e sensação de peso nas pernas”.

Ainda de acordo com a especialista, outro problema circulatório é a trombose venosa, que ocorre quando há obstrução de uma veia por um coágulo sanguíneo, impedindo a passagem de sangue no interior do vaso. Além disso, ela acrescenta que pessoas portadoras de linfedema, um acúmulo anormal de linfa nos tecidos, que acomete na maioria das vezes os membros inferiores, também podem apresentar piora do edema neste período.

Cuidados nas viagens

A médica alerta que no verão, as viagens longas tendem a ser mais prejudiciais. “Isso acontece porque o passageiro permanece muito tempo na mesma posição, sem movimentar as pernas e, consequentemente, sem ativar a circulação sanguínea, seja nos trajetos de avião, carro ou ônibus”, disse Juliana.

Para evitar os desconfortos, a angiologista recomenda tomar bastante líquido, fazer atividade física, evitar permanecer várias horas na mesma posição, fazer períodos de repouso ao longo do dia (deitar com pernas elevadas em cima de 2-3 travesseiros), não fumar e evitar o consumo excessivo de sal.



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017


Quando nos tornamos pais e mães, nada mais é igual a antes. Afligimos-nos por coisas que antes acharíamos muito pequenas, nos emocionamos com um simples olhar, rimos com a risada do nosso filho. Não tem nada em nossa vida que se compare à importância de nossos filhos e seu bem estar.
Tomar decisões sobre eles é muito difícil, já que envolvem sentimentos misturados com definições mais pragmáticas. O fato é que essas decisões vão afetá-los diretamente por toda a vida e deverão ser muito criteriosas.
O primeiro grande dilema: colocar uma babá ou na escola por tempo integral?
Acreditamos que a escola realmente é a melhor escolha, já que a criança terá acesso a tudo que precisa em termos de cuidado e estímulos pedagógicos necessários ao seu desenvolvimento. Além disso, ampliará o convívio social, já que terá contato com outras crianças da mesma idade. Assim, receberá muitos estímulos dos professores e educadores, das brincadeiras, fará muitas descobertas, será incentivada a falar, a andar e a crescer de forma saudável! Vivenciará também uma rotina, o que na fase de 0 a 5 anos é fundamental para seu desenvolvimento e sua estruturação no tempo e no espaço.
Decidido pela escola surgem outras questões: Vou colocá-lo na escola, mas qual escola? Como escolher?
Para ajudar as famílias elencamos alguns critérios importantes na hora de escolher a escola ideal para o seu filho.
Registro de funcionamento: é muito importante saber se a escola é regulamentada de acordo a legislação do município, pois isto garantirá que o poder público acompanhe e fiscalize o cumprimento de todas as regras necessárias ao seu funcionamento, inclusive de segurança e higiene;
Filosofia pedagógica – Perguntar sobre a forma como a escola define a sua atuação, como se localiza dentro dos preceitos da pedagogia, qual linha de pensamento direciona a prática da escola e dos profissionais, ajuda na decisão da melhor escola. É muito importante escolher uma escola que se aproxima da visão da família, já que assim se cria uma coerência em volta da criança. Família e escola são parceiros na educação, por isso precisam dar diretrizes coerentes para os pequenos;
Espaço escolar: é importante que a escola tenha pátios externos onde a criança possa brincar de variadas formas e deixar seu corpo em movimento se desenvolver. As salas também devem ser amplas e arejadas, como também com boa iluminação. Observar se o espaço está adaptado à idade, com a segurança adequada e com livros, brinquedos, fantasias, entre outros, à disposição da criança.
Quantidade de crianças por adulto: Segundo o Conselho Nacional de Educação, cada adulto deve cuidar, no máximo, de seis a oito crianças de até 2 anos, de 15 crianças até 3 anos e de 20 crianças de 4 até 6 anos. Muitos pais podem temer algum descuido com o filho. No entanto, é preciso compreender que uma escola é bem diferente do zelo típico do ambiente familiar: lá as crianças vão ter de dividir a atenção e esperar em alguns momentos, mas há a vantagem de receber cuidados profissionais e conviver, desde cedo, com outras crianças da mesma idade.
Cuidados com a higiene: as normas sanitárias são muito importantes para a saúde das crianças, principalmente dos bebês. É importante perguntar sobre a periodicidade da higienização dos brinquedos, dos espaços e como funciona a higienização no berçário, que é mais específica. Entretanto, os médicos afirmam: “não é necessário ficar tão obcecada com a limpeza. Seus filhos precisam brincar no chão e se sujar. Faz parte do processo de crescimento.” Fonte: Pediatria em foco
Alimentação: A escola que oferece lanche ou almoço, em geral, conta com a vantagem de ter a orientação de um nutricionista ou uma equipe de nutrição. Assim, é oferecida uma alimentação balanceada e divertida. É uma preocupação a menos para a família. Além disso, o momento das refeições com os colegas é um aprendizado sobre o ritual de comer em público.
Formação: é bom observar a formação dos professores e educadores. Trabalhar com a Educação Infantil exige uma boa formação para se realizar um trabalho profissional e de qualidade.
Troca família e escola: Acreditando que escola e família são parceiros é necessário que conversem sempre que preciso, por isso a escola deve ser aberta e acolher a família, da mesma forma que a família deverá sempre buscar a escola quando algo a desagrada. Mas, o mais importante é ter confiança e sentir que o espaço está aberto ao diálogo. A família tem todo o direito e o dever de acompanhar sua criança ao longo de sua trajetória escolar. Quanto mais perto das experiências de seu filho melhor poderá contribuir para o crescimento deles!
Perguntar a si mesmo: O que quero para meu filho? O que estou procurando? Estar ciente do que procura e quais as condições necessárias, poderá ajudar a clarear as ideias na hora de escolher. Junto com as experiências de cada visita, isso será fundamental no momento de bater o martelo.
Assim, a escolha da escola ideal para sua criança não é tarefa fácil, mas com todas estas dicas, observações e questionamentos, esperamos ajudá-los neste momento tão importante. Pais e filho(s), deverão se sentir bem no ambiente escolhido. Seu filho deverá se mostrar aberto e com desejo de explorar e brincar. Vocês deverão estar seguros com os profissionais, com a organização da escola, com o clima do lugar. Isso dará a certeza que precisam para matricular o(s) filho(s) de vocês. Boa sorte!
Por Elessandra Helena Ribeiro - Professora e Coordenadora do Canguru Escola para Infância